Avidez ao tempo

sou ávido pelo tempo
apaixonado pelo ritmo da alma
Ah! Quem me dera tramar todos os dias com o destino por sua adoração.
Quero viver amante dos pássaros que me alertam na presença da aurora.
Eles são poetas despertadores, lembrando-me do fim do sono com seus poemas enfáticos
Tenho uma ardente ambição em cortejar o tempo
e reverenciá-lo como o patamar supremo
e assim me colocar com um ser ínfimo.
De soslaio sobre a cadeira obsoleta posso observar seus movimentos
onde ele passa da magnitude superior
até despejar sobre a âmbula sem graça e inferior
quero ser como alguns que têm intimidades com o tempo
e conseguir reverter as âmbulas
e sair de uma posição seca a me esbanjar
num mar de deleites

o tempo é eterno, forte e presente em tudo
é como o vento que terno, sobra
é como uma imagem que eterna, fica
individualmente, o mundo acaba
mas, é o tempo que determinará seu luto.
Pra uns ele é herói, pra outros vilão
e quem determina a veracidade de seus atos
somos nós, cada um com sua concepção
mas, ele É, querendo nós ou não.

Sebastião Sérgio

3 comentários:

ஜ♥ღThais ஜ♥ღ disse...

Vc ta de parabens,hein Tiao!
visite tambem o meu: /thais2008lp.blogspot.com/

­ disse...

meu caro, Sebastian.
você é o meu poeta predileto, continue assim.

Patrícia disse...

sim siim !!!
Táa de PARABÉENS!
vc tb ée meu poeta prediileto !
HUAHUAHUAHAU'