A pequena galáxia do eu

A contradição da vida
impõe, embora camafludamente
A realidade do controle
A realidade do poder
A realidade singular
Isso nos força a criar
Um mundo paralelo
Uma dimensão surreal
E nesse novo e discreto
Universo privado
Eu recrio sem limites
A minha realidade
A realidade, pura
A realidade, livre
A realidade, real

Ao mesmo tempo
Sou um e dois, dois e um
Um ser que em paradoxo se esconde
Um ser que na normalidade se exibe
Qual deles sou eu?

Um comentário:

Lucka disse...

Adorei suas palavras, seu modo de expressar, é fascinante. como comentamos, so quem escreve entende quem lê apenas sente. ! parabéns