alma musical

já nascemos com música
entalhada visceralmente
bem no cerne, bem na alma.
soa no ar alguma melodia
os pés palpitam,
as mãos balançam,
as orelhas arrebitam.
ouça o compasso já decorado
acompanhe o ritmo decifrado
um dois, dois um,
dois um, um dois
tantas ondas, tantos tons
só resta emitir do peito
comparar a balada e inalar
o íntimo da canção.

Um comentário:

Mel Almeida disse...

Tanto tempo sem vir por aqui...
=O
Mais uma vez você nos presenteia com um belíssimo texto.

Bom estar de volta!

;**